728 2

Novo LIRAa revela queda na infestação de larvas e mosquitos transmissores de arboviroses

O índice de agora ficou em 1,7% ; No começo do ano, a medição de infestação foi de 3,2%

Por Redação em 13/05/2022 às 14:16:24
Foto: Divulgação/PMCF

Foto: Divulgação/PMCF

Um novo Levantamento do Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa), realizado pela Secretaria de Governança da Saúde, revela que a infestação de larvas e mosquitos na cidade caiu em relação aos dados colhidos em fevereiro deste ano. O índice de agora ficou em 1,7%. No começo do ano, a medição de infestação foi de 3,2%.

O Secretário de Governança da Saúde, Ricardo Cacau, ficou satisfeito com o resultado. Ele acredita ser fruto do trabalho intenso das equipes de Vigilância em Saúde, especialmente dos agentes de combate de endemias (ACEs) que se esforçaram muito para conter e combater os focos revelados pelo trabalho de campo. "Nossas equipes trabalharam intensamente e conseguiram diminuir as infestações de mosquito. Nós ficamos muito preocupados em fevereiro, porque o resultado gerou alerta. Agora, caiu drasticamente".

Foto: Divulgação/PMCF

Apesar da queda nos números, o município não pretende dar trégua no trabalho de enfrentamento às arboviroses. Para combater o vetor (Aedes Aegypti) da Dengue, Zika e Chikungunya, o único caminho é evitar água parada. O trabalho tem três frentes:

· Levar informação aos moradores para que façam as tarefas diárias dentro de casa, eliminando possíveis focos do mosquito.

· Combate aos focos existentes por meio de larvicidas e do fumacê

· Mutirões de recolhimento de inservíveis que acumulam água em parceria a Secretaria de Governança de Obras e Serviços Urbanos, por meio das equipes de Limpeza Urbana.

BAIRROS EM PERIGO

Os dados do LIRAa são disponibilizados aos moradores em todos os canais da prefeitura e por meio da imprensa para que a população tome conhecimento da situação no local onde reside. Deve ficar alerta quem mora nos bairros Nova Tijuca (33%), Santa Inês (12,5%), Santa Terezinha l (12%), Pomar (7,7%), Amaro Lanari (7%), Caladinho de Cima (5,7%) e Jardim Primavera, (5,5%).

Já os moradores do Santa Rita (1,3%) e Aparecida do Norte (1,6%) se mobilizaram e as comunidades registraram os menores índices de infestação.

Foto: Divulgação/PMCF

REFORÇO

No momento, centenas de combatentes estão em ação e devem eliminar grande parte dos inservíveis que acumulam água da chuva. São os participantes da ll Gincana Mexa-se contra o mosquito. A competição organizada pela Secretaria de Governança da Saúde, e que envolve os 16 polos do programa na cidade, já tirou dos terrenos e lotes vagos pneus, garrafas, plásticos e até vasos sanitários em apenas uma semana de atividades. Cada item recolhido conta pontos para a equipe participante. Os vencedores ganharão uma viagem para a praia, além de materiais esportivos para reforçar as atividades físicas oferecidas gratuitamente nos polos. A gincana será encerrada dia 1º de julho com uma grande festa.

Comunicar erro
Banner menta
728 9